O amplo acesso às informações permite à sociedade, efetivamente, ser democrática. O artigo 5º da Constituição Federal prevê o direito de acesso às informações da Administração Pública. A APOV não é uma instituição pública, mas estabelece com o poder público parceria que auxilia na manutenção de dos serviços oferecidos à comunidade: Centro de Educação Integral Pequena Via, Projeto Caminhar, Centro de Conhecimento e Jovem Aprendiz.

  A APOV recebe recursos provenientes de doação de pessoas físicas e jurídicas e ainda participa da destinação de recursos oriundos da Renúncia Fiscal e de editais aos quais submetemos inscrição. Portanto, acreditamos que a transparência de como nossos recursos são empenhados é de importância significativa aos nossos contribuintes, seja da instância privada ou pública, pois constrói e sustenta a confiança em nosso trabalho. 

  Nesta seção você poderá ter acesso aos planos, convênio de parcerias e ao Balanço Patrimonial de nossas atividades do ano anterior ao do exercício. 

   

    A APOV estabelece parceria por meio de apoio financeiro com o Fundo Municipal de Assistência Social para execução do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, contemplando atendimento na Proteção Social Básica. O serviço ofertado atende de forma continuada, permanente e planejada, crianças e adolescentes que se encontram prioritariamente em situação de vulnerabilidade e risco social.

    A APOV estabelece duas parcerias com a Administração Pública por meio de apoio financeiro, transferindo recursos oriundos da Secretaria Municipal de Educação. Uma delas é o Recurso Próprio e a outra o  Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação -FUNDEB.

    O serviço objetiva oferecer educação de qualidade às crianças na faixa etária de 0 a 5 anos, com atendimento exclusivo para a rede municipal de ensino, favorecendo o desenvolvimento das crianças, construindo autonomia por meio de uma pedagogia que privilegia as inteligências múltiplas.

     São objetivos Específicos do projeto:

  • Estimular as crianças em suas múltiplas inteligências; 

  • Motivar a aprendizagem por meio da metodologia de projetos que foca no interesse da criança;

  • Desenvolver o senso de responsabilidade social por meio de dispositivos pedagógico-formativos como projetos comunitários, assembleias e grupos de responsabilidade. 

  • Permitir que a crianças reconheça sua autoria na aprendizagem, por meio da pesquisa;

  • Inserir as famílias das crianças num processo continuo de formação cidadã e corresponsabilidade nos trabalhos da APOV.

  • Ampliar o acesso e permanência na Educação Infantil, no atendimento da criança de 0 a 5 anos.

  • Assegurar alimentação saudável para todas as crianças, inclusive as que necessitem de alimentação diferenciada.

 

     Por meio do SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS a APOV tem como objetivo geral fornecer proteção social às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco social, assegurando espaços de convivência familiar e comunitário.


São objetivos específicos desse projeto:

  • Fornecer possibilidades de complementar as ações da família e da comunidade na proteção, no desenvolvimento e no fortalecimento de vínculos familiares e sociais.

  • Fornecer espaços de referência para o convívio grupal, comunitário e social.

  • Assegurar espaços de referência para desenvolvimento de relações de afetividade, solidariedade e respeito mútuo.

  • Fornecer possibilidades de ampliação do universo informacional, artístico e cultural, bem como estimular o desenvolvimento de potencialidades, talentos e propiciar sua formação cidadã.

  • Possibilitar o reconhecimento do trabalho e da educação como direito de cidadania e desenvolver o conhecimento sobre o mundo do trabalho. 

  • Aumentar a possibilidade da inserção, reinserção e permanência no sistema educacional, adequando o direito de ser e participar.

TERMOS DE COLABORAÇÃO

TERMOS DE COLABORAÇÃO

   O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Viçosa estabelece parceria com a APOV repassando recursos através do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente para executar o projeto que visa atender crianças e adolescentes de Nova Viçosa e Posses, no contra turno escolar. Tais recursos são provenientes da Renúncia Fiscal, em que pessoas físicas que fazem declaração em modelo completo e empresas de Lucro Real podem destinar uma porcentagem de seu imposto devido. 

     

 

    O projeto prevê atendimento de crianças nos níveis pedagógico, social e cultural, em contra turno escolar, oriundas da Escola Municipal do bairro, Padre José Francisco da Silva, complementando as ações da escola e da família na proteção e desenvolvimento.

  O objetivo principal e favorecer o desenvolvimento de crianças e adolescentes, com uma educação de qualidade, construindo autonomia por meio de uma pedagogia que privilegia as inteligências múltiplas e tem como objetivos específicos:

  • Fornecer estímulo às crianças para aprender usando suas múltiplas inteligências;

  • Fornecer metodologia de aprendizagem por meio de projetos que focam no interesse da criança;

  • Aumentar o senso de responsabilidade social por meio de dispositivos pedagógico-formativos como projetos comunitários, assembleias e grupos de responsabilidade.

  • Fornecer subsídios para as crianças reconhecerem sua autoria na aprendizagem, por meio da pesquisa;

  • Aumentar as possibilidades das famílias das crianças participarem do processo continuo de formação cidadã e corresponsabilidade nos trabalhos da APOV.

  • Adequar a alimentação oferecida à faixa etária.

  • Adequar a cozinha do Projeto, com manutenções devidas.

  • Adequar as instalações físicas onde ocorre o Projeto, com manutenção e consertos.

     Atendimento de 12 crianças de 3 anos, na Pré Escola Criança Feliz, nos níveis social, cultural, político e pedagógico e nutricional, complementando as ações da família na proteção e desenvolvimento destas crianças, assegurando espaços de referência para o convívio grupal, comunitário e social e o desenvolvimento de relações de afetividade, solidariedade e respeito mútuo; possibilitando a ampliação do universo informacional, cultural, bem como estimular o desenvolvimento de potencialidades, habilidades, talentos e propiciar sua formação, contribuindo para a inserção, no sistema educacional.

  É objetivo principal do projeto favorecer o desenvolvimento infantil, proporcionando às crianças o aprendizado de forma lúdica e prazerosa, garantindo-se o direito das mesmas a uma educação de qualidade e às famílias o cuidado adequado a seus filhos.

 

     São objetivos específicos do serviço:

 

  • Permitir que as crianças aprendam fazendo;

  • Permitir que a crianças reconheçam sua autoria na aprendizagem, por meio da pesquisa

  • Favorecer a tomada de decisões das crianças através da seleção de informações significativas;

  • Proporcionar o crescimento do compromisso social, ampliando a consciência de sua participação;

  • Estimular as inteligências múltiplas;

  • Permitir momentos de interação e troca de saberes a partir de uma horizontalidade na construção do saber inacabado;

  • Possibilitar a participação de todas as crianças no dia a dia da instituição;

  • Possibilita a gestão democrática, a partir dos próprios alunos;

TERMOS DE COLABORAÇÃO

TERMOS DE COLABORAÇÃO

    Por meio do Edital nº 01/2017 o Juiz de Direito da Vara Criminal, Infância e Juventude e Execuções da Comarca de Viçosa, tornou público o período de inscrições para a seleção pública de projetos de entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos com finalidade social e para atividades de caráter essencial à segurança pública, educação, esporte e saúde, para serem beneficiadas com recursos financeiros oriundos de prestações pecuniárias objeto de transações penais e sentenças penais condenatórias. A APOV foi uma das instituições cujo projeto foi selecionado.

    Os recursos repassados objetivaram auxiliar no custeio das atividades desenvolvidas com as crianças e adolescentes de 03 a 14 anos, oriundos de famílias em situação de vulnerabilidade social, a oportunidade de vivenciar atividades que possibilitem a sua formação integral.

 

   Como objetivos específicos nossas atividades visaram:

  • Estimular as crianças e adolescentes em suas múltiplas inteligências;

  • Reduzir a evasão escolar e motivar a aprendizagem por meio da metodologia de projetos que foca no interesse da criança e adolescente;

  • Inserir no Projeto Caminhar adolescentes submetidos às medidas socioeducativas em meio aberto;

  • Desenvolver o senso de responsabilidade social por meio de dispositivos pedagógico-formativos como projetos comunitários, assembleias e grupos de responsabilidade;

  • Inserir as famílias das crianças e adolescentes num processo continuo de formação cidadã e corresponsabilidade nos trabalhos da APOV;

  • Dar suporte psicológico para as crianças e adolescentes, bem como seus responsáveis;

  • Capacitar a equipe de profissionais da APOV;

  • Encaminhar crianças e adolescentes para órgãos públicos competentes quando necessário: Posto de Saúde, CREAS, CRAS, Conselho Tutelar, etc

Plano de Trabalho

   O Criança Esperança, um projeto da TV Globo em parceria com a UNESCO desde 2004, é um programa de mobilização social que cria oportunidades, empodera pessoas e transforma vidas. O Programa foi criado em 1986 pela TV Globo, com alcance em praticamente todo o território nacional.  Beneficiando-se desse potencial, o Criança Esperança tem consegue chamar atenção da sociedade para a causa da infância e aumentar a conscientização sobre os direitos das crianças e dos adolescentes, o que permite também que a UNESCO dissemine áreas importantes do seu mandato. O Criança Esperança é um dos programas sociais de maior visibilidade e reconhecimento do país, bem como um poderoso instrumento de comunicação para discutir temas importantes da agenda social brasileira. Por meio de sua campanha anual de mobilização, arrecada recursos que são investidos em projetos sociais desenvolvidos por organizações da sociedade civil (OSCs) nas cinco regiões do Brasil. Com a participação de cidadãos e de grandes empresas, o Programa já apoiou mais de 5 mil projetos, o que beneficiou mais de 4 milhões de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade em todo o país.

    A escolha dos projetos que receberão as doações da campanha é feita pela  Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura-UNESCO, que anualmente, abre um processo seletivo público para selecionar os projetos de organizações da sociedade civil sem fins lucrativos (incluindo OSCIPs). 

    Em 2017 a APOV se inscreveu e mandou seu projeto respeitando as regras do edital do Programa e foi selecionada. Segue abaixo o acordo firmado entre a APOV e a UNESCO.

        Mesmo com nossas parcerias os recursos ainda não cobrem as atividades desenvolvidas no atendimento de todas as crianças. As doações financeiras de pessoas físicas, principalmente, nos ajudam de forma constante, sendo a fonte de recursos mais assertiva que podemos contar. Por isso é tão importante para nós essas contribuições dos benfeitores.

    As doações financeiras podem ser destinadas ao pagamento dos funcionários qualificados para desenvolver essa obra, a compras de alimentos, materiais pedagógicos e de consumo, ao pagamento de serviços de terceiros e ainda são utilizados como contrapartida da APOV naquelas parcerias que temos com a administração pública que cobrem apenas uma parte dos custos totais, como o caso das demais turmas da educação infantil, de 4 e 5 anos de idade, em que atendemos 24 crianças, com 2 educadoras infantis e 2 auxiliares de desenvolvimento infantil.

       As roupas, objetos, utensílios e sapatos que recebemos são direcionados ao nosso bazar para que sejam convertidos em dinheiro e ajudem a pagar os gastos, de forma geral. Diante de necessidades específicas e isoladas, essas doações podem ser distribuídas ao público atendido ou à comunidade.

      

      O estágio tem significado importante, pois é um ato educativo supervisionado, previsto pelas instituições de ensino para a formação de novos profissionais. É um meio de se construir conhecimento relacionado à prática em alguma área, para aqueles que esperam atuar como profissionais futuramente. Eles são benéficos tanto para a instituição quanto para os estudantes que aqui estagiam.  Oferece situações-problemas estimulando a reflexão e tomadas de decisões cada vez mais assertivas, estimula a intuição, oferece momentos de socialização, de contato com outras realidades fora das universidades e faculdades, além de benefícios para o âmbito pessoal. 

      Já para as instituições que acolhem os estudantes, elas poderão dispor de um ambiente com diversidade, podem compartilhar seu conhecimento e expertise com a sociedade, encontrar disposição e disponibilidade para desenvolver seus projetos, entre outros.

     A APOV sempre prevê em seus projetos financeiros a contratação de estagiários, sendo estes custeados, então, pelos recursos provenientes de inscrição em editais (por exemplo, da UNESCO-Criança Esperança, em 2018). Esses recursos advindos de editais custeiam algumas atividades específicas da APOV, dando um “plus” em nossos projetos, acrescentando mais qualidade ao atendimento das crianças e suas famílias, mas por um período curto de tempo (1 ano, no máximo). Ou seja, a obra é mantida mesmo pelos benfeitores (pessoas físicas e jurídicas) para que a APOV continue existindo. 

       Atualmente contamos com a colaboração de 4 estagiários (1 no setor de marketing e 3 no setor pedagógico), financiados pelo edital da UNESCO/2018 com vigência até dezembro de 2019.

CNPJ: 26.121.087/0001-49

Reconhecimento pelos Conselhos de Assistência Social a nível municipal (CMAS - Registro: 001/98),

estadual (SEDESE – Registro: 0.003.701) e federal (CNAS – Registro: 265-06/08/1990)

© 2018

 por APOV.