Leda Bandeira: mulher admirável!


Leda foi uma mulher admirável! Era uma pessoa íntegra, com grande força de vontade, batalhadora, com muito amor no coração e também com muita firmeza naquilo que a fé lhe comunicava. Nasceu num lar cristão, tendo uma mãe santa. Dedicou sua vida para amar a Deus, servindo ao próximo, principalmente os mais carentes. Desde pequena tinha o sonho de ser freira. Falou para os pais sobre esse sonho e o pai consentiu, mas só depois que ela completasse os 18 anos. Em sua adolescência e até ir para o convento, ela e mais 2 colegas reuniam uma vez por semana para lerem e comentarem o livro de Santa Terezinha: História de uma alma. Por causa disso, ela conheceu a Pequena Via e apaixonou-se por esse caminho de santidade que lhe inspirou a escrever o livro: Santidade ao alcance de todos. Estudou, desde o primário até o Curso de Formação para Professoras, na Escola Normal Nossa Senhora do Carmo, em Viçosa. Aos 19 anos entrou para a Congregação das Carmelitas da Divina Providência, em Mariana. Após um tempo, foi para o Convento de Caratinga e depois ao Rio de Janeiro para lecionar numa escola que as Irmãs Carmelitas tinham perto do Corcovado. No Rio de Janeiro formou-se em Pedagogia pela Universidade de Santa Úrsula. Ela ainda morava no Rio de Janeiro quando o seu pai faleceu. Sua mãe estava muito doente com câncer no intestino e precisou operar em Belo Horizonte, necessitando assim de alguém para ficar com ela no Hospital. As suas duas irmãs estavam completamente impossibilitadas de permanecer em BH no hospital com Dona Zilda (mãe da Leda). Leda, preocupadíssima com a mãe, tomou a decisão de sair do convento, mesmo depois de 12 anos na congregação, para cuidar da mãe, onde precisou ficar por 3 meses e meio. Depois Dona Zilda voltou pra Viçosa. E para a sua mãe não ficar sozinha, doente, só com empregado da casa, ela veio junto. O que Leda não sabia era que depois do tratamento sua mãe ficaria curada com uma oração do Cônego Modesto Paiva. Como iria viver em Viçosa, procurou o padre da Paróquia Santa Rita, pois precisava continuar o trabalho de levar a palavra de Deus para as outras pessoas. Entrou para a Pastoral de Oração de Viçosa - POV. Começou a ministrar dois cursos bíblicos: um na Escola Normal Nossa Senhora do Carmo, de Viçosa e o outro na UFV para os estudantes que quisessem participar. Fez concurso na UFV para professora de Pedagogia, passou e começou a trabalhar. Leda tinha ainda um outro sonho em seu coração: dar catequese para crianças da periferia da cidade. Deus veio em seu auxilio. Algumas pessoas, que faziam o curso bíblico, falaram a ela que queriam pôr em prática o que haviam aprendido, pois achavam que já estava na hora da prática. Ela respondeu, “Este é um sonho meu de longa data. Quem estiver disposta para esse trabalho, venham comigo, pois começarei amanhã a procurar um bairro pobre e distante que tenha bastante crianças e começaremos nossa catequese lá”. Então Leda e sua grande amiga, Nina Santana, começaram a procurar ao redor da cidade um bairro para o começarem o trabalho. Escolheram Nova Viçosa pois era um bairro fora da cidade que estava começando a ser formado e com muitas coisas a serem feitas. Leda convidou, nos cursos bíblicos que dava, pessoas dispostas para irem fazer este trabalho com ela. Nina que era formada em Nutrição ficou com a parte da merenda e Leda ficou com a parte da catequese. Com o dinheiro de Leda, Nina e outras pessoas, começaram os trabalhos de catequese, debaixo de uma árvore frondosa que havia na subida para a igreja, que apenas tinha sido começada a ser construída. Nina conseguiu uma doação de 10 litros de leite por dia na UFV. Fervia o leite em sua própria casa e levava em grandes panelas para Nova Viçosa. Levava também biscoitos ou pães que conseguiam em supermercados como doação para o lanche das crianças. Às vezes fazia chocolate ou café com leite Deste movimento, tão singelo, mas difícil, nasceu uma grande associação que no início chamou-se Fundação Assistencial e Promocional da Pastoral da Oração de Viçosa (FAPOV) e depois passou para o atual nome Associação Assistencial e Promocional da Pastoral da Oração de Viçosa (APOV). Leda deixou o convento, mas a sua grande fé, caridade e amor a Deus servindo aos irmãos continuaram.

A APOV cresceu e hoje é uma associação respeitável com sede própria. Graças ao esforço da Leda, existe também um local de retiro e oração chamado: Chácara Betânia. No dia 3 de janeiro de 2003, Deus a levou para perto de Si. Mas sua obra continua firme nas mãos da comunidade Pequena Via, que ela ajudou no início da criação, tendo como diretor espiritual o Padre Paulo Vicente Nobre Ribeiro.


*Maria da Gloria Coelho foi uma das presidentes da APOV no início da associação.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

CNPJ: 26.121.087/0001-49

Reconhecimento pelos Conselhos de Assistência Social a nível municipal (CMAS - Registro: 001/98),

estadual (SEDESE – Registro: 0.003.701) e federal (CNAS – Registro: 265-06/08/1990)

© 2018

 por APOV.